Será que fazer gestão de empresas e pessoas é mais complexo hoje do que era há alguns anos?

< Voltar

Insights

16/02/2024

Será que fazer gestão de empresas e pessoas é mais complexo hoje do que era há alguns anos?

Uma retrospectiva do que era o mundo, a sociedade e as empresas dos anos 80 e 90, é possível afirmar que sim. Havia menos interdependência, menos acesso a informações e muito mais comando controle. 

Se naquela época era possível se dar ao luxo do trabalho de segunda a sexta das 8 às 17h, deixando os problemas pessoais do lado de fora das empresas e reproduzindo o que havia sido ensinado nas escolas e universidades, o contexto atual impõe desafios totalmente diferentes e inusitados para todos nós, cidadãos, executivos, líderes e com certeza para os profissionais de Recursos Humanos. O que aprendemos, como trabalhamos e como nos relacionamos é permanentemente questionado e precisa ser constantemente revisto.  

É exatamente nesse contexto é que os profissionais de RH têm um papel crucial na construção das organizações e precisam estar atualizados sobre as tendências e práticas do mercado, apoiando as transformações e o progresso da sociedade e das organizações. 

Mas o que é mesmo que está hoje presente nas conversas dos profissionais e que não estavam no passado?  

  • A promoção de uma cultura empresarial inclusiva, garantindo que a empresa seja um espaço seguro e acolhedor para todas as pessoas. 
  • A transformação Digital, os aspectos “hard” da tecnologia e os impactos “soft” na Cultura Organizacional 
  • O novo espaço da Governança, ocupado pelos Conselhos e Comitês, principalmente após a pandemia 
  • A nova abordagem da saúde como parte da gestão estratégica das empresas e com um amplo espectro da promoção integral: bio, psico, social e espiritual. 
  • O olhar e atenção que necessita transcender os muros das fábricas e os andares corporativos, alcançando todos os stakeholders, com especial atenção à cadeia de valor e às comunidades do entorno 
  • As formas de trabalho, híbrida ou presencial e a maneira como os profissionais se vinculam nos empregos.  
  • A “gig economy” que impacta a forma de liderar e os desafios do engajamento dos trabalhadores nômades 

É pouco provável que temas como estes não estejam presentes nos almoços e cafezinhos, quer no ambiente corporativo, nas instituições de ensino ou no bate papo com amigos que se preocupam em construir um mundo melhor para todos.  

Mas, e se essas conversas fossem facilitadas e enriquecidas com ótimos conteúdos, trazidos por professores experientes em um ambiente acolhedor e seguro? E se além disso participassem também colegas que, como você, enfrentam os mesmos desafios e que querem compartilhar suas inquietudes? E se você recebesse mentoria ao longo de semanas para aprofundar temas de seu interesse?  

Pois bem, para entender mais sobre essas possibilidades, queremos te convidar para conhecer o Programa RH: Criando as Organizações do Futuro que está em sua terceira edição. Você saberá que as aulas são super dinâmicas, que os professores debatem o tempo todo com os participantes que dividem suas experiências e que o horário das aulas é muito conveniente, não competindo com suas atividades. Pelo contrário, no final do dia, você estará aquecido para dialogar sobre esses e outros temas com que se depara no dia a dia. 

Saiba mais sobre o programa: RH: Criando as organizações do futuro

Guilherme Cavalieri - Coordenador Acadêmico do Programa RH: Criando as Organizações do futuro - FGV   

 

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.